F8 2017: Como unir o mundo com tecnologia

“Never give up the family of apps”, brincou o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg na abertura do F8 2017 com a imagem dos quatro apps da empresa ao fundo: Facebook, Whatsapp, Messenger e Instagram.

Era mais uma das referências comparativas e bem humoradas entre a conferência para desenvolvedores do Facebook, com o oitavo filme da franquia Velozes e Furiosos: Never give up the family.

A Conferência F8 foi inicialmente projetada para ser dedicada para desenvolvedores. Mas, devido a sua importância, é assistida por todas as pessoas ao redor do mundo – tanto as que trabalham com tecnologia ou não.

Afinal, as tendências apontadas por uma das mais valiosas empresas do cenário internacional antecipam, não apenas as novidades em relação aos apps, como também a forma que as pessoas se comportam.

Por isso, separamos aqui alguns dos principais insights do F8:2017. É um resumo do que esperar do futuro do apps, das redes sociais e da sociedade de um modo geral.

F8 2017: Tendências discutidas no evento

 

Construir comunidades

As redes sociais tornam o mundo em um lugar melhor. “A ideia por detrás do Facebook sempre foi unificar o mundo. Cada dia mais, a forma com que as empresa poderão contribuir para a sociedade é com soluções que integrem a humanidade como um todo. Isso vai ser mais importante do que apresentar indicadores sociais ou econômicos”, afirmou o CEO do Facebook.

Com o roadmap da empresa dos últimos 10 anos no telão, Zuckerberg deu a tônica do evento: o Facebook trabalha para que qualquer pessoa possa compartilhar conhecimento com o mundo.

 

Veja os quais foram os highlights do discurso do Mark Zuckerberg

 

Camera Effects Platform

“Descobrimos que fotos e vídeos serão o futuro, então temos que focar cada vez em dispositivos para produção de conteúdo visual nos nossos apps”, afirmou Zuckerberg.

Com isso, o Facebook desenvolveu algumas funcionalidades para câmera, tanto as existentes quanto as que vão surgir.

O que foi chamado de Camera Effects Platform transforma os smartphones nas primeiras plataformas de realidade aumentada  (first augmented reality – AR), oferecendo uma oportunidade para os desenvolvedores criarem efeitos a partir da câmera do Facebook.

As duas principais ferramentas dessa plataforma são as Frame Studio e AR Studio que criam vários efeitos visuais desde simples frames até experiências de realidade aumentada.

A ideia, segundo a empresa, é realmente, empoderar os desenvolvedores.

 

Messenger Platform 2.0

Aliado a esses dois conceitos, o F8 2017 mostrou que o Messenger 2.0 saltou de apenas um app de bate-papo para uma grande plataforma de conversação.

Enquanto todos pensarão que a funcionalidade “Minhas histórias” do Instagram veio para bater de frente com o SnapChat, as novas features do Messenger mostram que o Facebook está disposto realmente a anular a concorrência.

Pelo vídeo promocional já deu para ver que os caras não estão brincando em serviço!

Veja quais são as novas funcionalidades:

Aumento dos níveis de descoberta: Uma interface intuitiva permite às pessoas a descobrir os melhores lugares e negócios dentro do Messenger;

Códigos de Bot: As empresas podem criar diversos códigos para seus bots e ver quais estão sendo escaneados;

Respostas inteligentes: A página de administradores agora conta com respostas automáticas enviadas por inteligência artificial;

Extensões: Spotify e Apple Music serão algumas das extensões integradas ao app. O TheScore, Open Table, Food Network, NBA, Wall Street Journale Kayak compõem o rol.

Esses foram alguns dos insights no F08:2017. O que você acha de compartilhar conosco as suas impressões sobre o evento?

 

Deixe seu comentário:

Seja o primeiro a comentar!

Notify of
avatar

wpDiscuz