Como funciona o ranking de palavras-chave em ASO?

Uma pergunta recorrente com quem trabalha com App Store Optimization (ASO)  é porque o app cai de posição no ranking das palavras-chave.

Para entender a resposta, precisamos conversar sobre como funciona o ASO. Como você sabe, as estratégias consistem em otimizações na página do app dentro da store.

É um processo que abrange inserção de determinadas palavras-chave, revisão dos recursos gráficos, testes A/B, modificações contínuas com base em recorrentes análises de resultados.

As estratégias de ASO aplicadas nas páginas do app sinalizam para os mecanismos de busca das lojas que seu app é a solução perfeita para seu usuário. Com isso, os resultados esperados são:

  • Aumento da visibilidade;
  • Reputação do app dentro das lojas;
  • Melhorias dos ranking das palavras-chave e na categoria;
  • Mais posições na listagem do app durante uma busca orgânica.

E tudo começa com a seleção das palavras-chave. Escolher quais são os melhores termos para o seu app impacta diretamente nos seus resultados. Vamos falar mais sobre isso:

palavras-chave-ranking

Como funciona o ranking das palavras-chave?

Quando uma pessoa procura um app com a intenção de resolver um problema da sua vida, digita algumas palavras na barra de busca das app stores.

Saber quais os termos que os seus usuários utilizam nessa hora é um dos pontos fundamentais para traçar uma estratégia de ASO eficaz.

Como se faz isso?

Selecionando as palavras-chave corretas para a estratégia de marketing do app.

É um processo de análise quantitativa baseado em um processo criativo. Ou seja, envolve tanto a ciência exata quanto humanas.

A tecnologia desenvolvida pela RankMyApp utiliza duas métricas para definir quais são os melhores termos para a e estabelecer o ranking das palavras-chave: 

  •        Volume de busca (quantas vezes um termo é buscado);
  •        Concorrência das palavras (quanto é difícil para um app se posicionar utilizando aquele termo).

O ideal é selecionar palavras-chave que sejam um alto volume de pesquisa com um baixo nível de concorrência.

Em nosso relatório, indicamos cerca de 10 palavras-chave com alto potencial para intensificar a descoberta do seu app, otimizando esforços e delineando uma estratégia mais assertiva.

A partir disso, nossa equipe elabora os conteúdos estruturados com esse ranking das palavras-chave. 

seo concept design, vector illustration eps10 graphic

Porque meu app cai de posição no ranking das palavras-chave?

Como dissemos acima, uma estratégia de App Store Optimization (ASO) consiste em um monitoramento constante. Com uma média de 10 palavras-chave em mãos, é necessário identificar quais são as que sobem e descem no ranking de uma forma constante.

Ao analisar o nosso relatório, alguns dos nossos clientes perguntam o porquê uma palavra caiu de posição.

Esse é um sinal de que esse termo pode não ser o mais indicado para ser utilizado nas descrições do app.

Em contrapartida, se uma palavra-chave sobe de posição, é porque aquele pode ser o termo perfeito para a otimização do app.

Com o acompanhamento do relatório, é possível analisar constantemente os dados e reajustar estratégia no ranking das palavras-chave.

Por isso, é essencial continuar monitorando, testando e investindo na sua estratégia de ASO. Somente assim consegue-se colher os melhores resultados.

Quer saber quanto o seu app está otimizado para ser encontrado nas buscas orgânicas das app store?  Teste aqui a nossa ferramenta e obtenha um diagnóstico gratuito.

Será que os apps de transporte individual vão ser proibidos no Brasil?

Era 2008 e estava nevando em Paris. Travis Kalanick e Garrett Camp ficaram mais de uma hora esperando um táxi. Então tiveram uma ideia: como seria a sensação de apenas apertar um botão e conseguir um carro? Assim, surgiu o Uber e a ideia dos apps de transporte. 

E a mobilidade urbana nunca mais foi a mesma.

O Uber começou como um aplicativo para pedir carros premium de luxo em algumas áreas metropolitanas.

Mas em pouco tempo notou-se que a missão era mais ampla: mudar a malha viária e a forma das pessoas se locomoverem.

apps_transporte_pessoas
A tecnologia por detrás do transporte de pessoas por apps conseguiu oferecer ao público um serviço melhor por um custo mais baixo.

Na época em que foi lançado, a disruptura oferecida pelo Uber foi comparada com apenas com a vivida durante a Revolução Industrial.

Com o aumento do uso do app nas grandes cidades do mundo, transportando milhões de passageiros diariamente sem ter um único carro, as pessoas chegaram a se questionar se um dia o Uber seria maior do que o Facebook.

Aqui no Brasil, desde 2014, os apps de transporte caíram no gosto de uma população carente por transporte público e cansada do alto investimento necessário para ter um carro.

Com o aumento da demanda e um market share a ser explorado, Cabify e 99Taxis também entraram no mercado brasileiro.

Hoje em dia, mais de 14 milhões de pessoas usam os apps de transporte. Mas agora, tudo pode acabar. As chances são pequenas. Mas existem.  

Será que os apps de transporte vão ser proibidos no Brasil?

Governos de diversos países tentaram adaptar suas legislações a essa nova realidade. Mas o processo não está sendo fácil.

Nos Estados Unidos, as regras variam de cidade para cidade. Na Europa, ainda estão decidindo o que fazer. No México, liberaram geral.

Por aqui, no na terça-feira dia 05 de abril, a Câmara dos Deputados aprovou o texto-base do Projeto de Lei 5587 de 2016, que prevê a regulamentação e atuação dos apps de transporte individual no Brasil.

Agora o PL segue ao Senado e, posteriormente, para a sanção do presidente Michel Temer.

O que muda com a nova PL para aprovação dos apps de transporte?

Cada município agora irá regulamentar os apps dentro da sua realidade e uma simples mudança na nomenclatura da descrição podem inviabilizar o serviço, já disponível em 50 cidades do Brasil.

Uma emenda retira do texto o termo “transporte de natureza privada”, passando a ser “público”. Com isso, fica a cargo da Prefeitura Municipal autorizar o funcionamento do serviço através de uma outorga, como já ocorre com os táxis.

Além da mudança de função social, a nova regulamentação apresenta algumas diretrizes gerais, que podem ser aumentadas por cada município e barrar o funcionamento dos apps de transporte.

Ou seja, até a prefeitura regularize o uso, os serviços ficam totalmente inviabilizados.

Veja aqui alguns pré requisitos impostos pelo Projeto de Lei.

 

apps_transporteOs principais aplicativos de transporte no mercado brasileiro já se manifestaram contra essa forma de regulamentação. Inclusive, dois deles, o Cabify e o 99Taxis são nossos clientes.

O Uber divulgou uma nota oficial em que classifica o PL como “retrógrado”.

O Cabify  afirmou que “desconsiderar a importância dos aplicativos de mobilidade urbana é regredir e ignorar a contribuição que a tecnologia traz à economia do País”.

Qual será o desfecho final da PL para os apps de transporte?

Estamos todos curiosos sobre esse tema.

Essa discussão é um bom exemplo do dinamismo da sociedade atual. Acontecimentos, como esses, influenciam diretamente o mobile marketing dos apps e pode modificar, inclusive, o volume de buscas nas Stores.

Por isso, é essencial ficarmos de olho, sempre, no que está acontecendo.

O que podemos observar, por enquanto, dessa discussão sobre a regulamentação de serviços geridos por startups é a  clara demonstração de que a sociedade está aberta a novas ideias para resolver velhos problemas.

Um exemplo, são os apps de transporte apenas para mulheres – onde tanto as motoristas quanto as passageiras são sexo feminino – como o Taxi Rosa, Femitáxi e LadyDriver.  O 99Taxis também conta com a opção “99 Motorista Mulher” tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro.

Porém, os legisladores do País precisam levar em conta a nova realidade em que vivemos, adaptar nossas leis para mais projetos inovadores que virão pela frente.

O debate levantando em torno do funcionamento dos aplicativos de transporte mostra o duelo entre um Estado burocrático contra uma sociedade ávida por inovações transformadoras da realidade.

A tecnologia deve ser pensada como auxílio, como facilitador do cotidiano, e não, como uma barreira que impede o crescimento.

E precisamos lutar por isso.

 

O que você acha que vai acontecer com os apps de transporte no Brasil? Compartilhe conosco a sua opinião!

Mobile Marketing Brasil: O que rolou no painel de Mobile Growth

Quando a RankMyApp idealizou o Mobile Marketing Brasil, a intenção era promover um evento que discutisse as principais tendências dentro do Mobile Marketing.

Também trazer um pouco da experiência internacional em termos mobile growth, retargeting e utilização de deep linking para o mercado brasileiro.

A ideia era apontar nortes e apresentar dicas para os empreendedores aprimorarem os seus apps.

Mostrar tendências e enriquecer o debate em termos de aquisição e retenção de usuários.

Compartilhar informação, engajar a comunidade de profissionais da área e inspirar o ecossistema de startups.

E no final, o 2º Mobile Marketing Brasil cumpriu todas essas expectativas. Mas também foi além.

Se você não esteve presente no dia,  nem teve a oportunidade de assistir a transmissão ao vivo, não se preocupe.

Aqui nesse post e nos próximos iremos contar tudo o que aconteceu. Vamos começar pelo painel de Mobile Growth que levantou pontos interessantes sobre o tema e inspirou os profissionais da plateia a conquistarem resultados melhores.

 

 

Bruno Felix, Founder & Chief Commercial Officer da RankMyApp

Bruno Felix, Founder & Chief Commercial Officer da RankMyApp durante abertura do 2º Mobile Marketing Brasil

 

Mobile Marketing Brasil: Quer crescer? Olhe para o Analytics

Mais de 200 participantes estavam presentes quando o fundador da Gama Academy, Guilherme Junqueira, abriu o painel sobre Mobile Growth com os profissionais:

E em se tratando de Growth, nada mais natural do que começar falando sobre métricas. E em se tratando de análise de dados, como não falar do Mobile App Analytics?

Todo bom profissional de Mobile Marketing sabe que o caminho mais curto entre a divulgação do app e a conquista dos resultados é acompanhar as métricas.

Acontece que muitos sentem dificuldades na hora de colocar esse princípio em prática. Claro que acompanhar métrica pode ser desanimador. Afinal, quem gosta de ver a queda da base instalada?

No entanto, um empresa que tira proveito dos dados e números, organiza as informações e transforma ideias em ações concretas – consegue chegar aonde quiser.

As métricas de Mobile App mensuram aquisição, envolvimento e resultados – como compras no app. Mas os painelistas ressaltaram a importância de desfocar de algumas métricas habituais (como custo de instalação) e redirecionar seus esforços para retenção do usuário desde Day01 até o Day30, por exemplo.

“Isso porque seu app pode ter o melhor custo de instalação possível. Mas se a pessoas instalarem simplesmente para ganhar um bônus e depois desinstalarem no dia seguinte, você jogou dinheiro fora”, Anderson Kenji, da Movile.

mobile-marketing-brasil-painel

Guilherme Junqueira (Gama Academy), Juliana Assunção (RankMyApp), Allan Kajimoto (Kekanto), Wellington Tamaki (Google) e Anderson Kenji (Movile) durante painel

ASO: Uma das melhores estratégias para Mobile Growth

Claro que o App Store Optimization (ASO) não poderia ficar fora do debate.

Juliana ressaltou que o ASO é uma das estratégias mais rentáveis em termos de aquisição de usuário.

App Store Optimization (ASO)  é um conjunto de boas  práticas, assim como o SEO, para otimizar o aplicativo e melhorar seu posicionamento dentro das buscas nas app stores. Ou seja, fazer com que seu app seja encontrado na busca orgânica dos dispositivos.  

No entanto, enquanto o SEO atua na definição de títulos e na meta descrição, o App Store Optimization (ASO) permite otimizar os elementos on-site (título, descrição e screenshots) e influencia outros elementos, como por exemplo, os ratings e reviews.

O ASO está ganhando mais adeptos a cada dia e figura como uma forma complementar da aquisição paga – mais ou menos na mesma linha das estratégias de marketing digital que aliam mídia paga (ads) e busca orgânica nos mecanismos (como o Google).

Mobile Growth: Dicas de quem entende do assunto

Confira ainda outras dicas dos painelistas:

  • Aquisição paga de usuários é uma boa estratégia, se você tem em mãos um mecanismo de resposta direta;
  • O App Store Optimization (ASO) é uma forma rentável de conseguir usuários organicamente através da otimização da página do app nas stores;
  • Acompanhe as estratégias dos profissionais à frente dos apps de games tanto em termos de mídia quanto de análise de dados;
  • Leia os reviews e interaja com simpatia com seus usuários;
  • Se você pretende ganhar dinheiro com ads, acostume seu usuário desde o começo. Depois é difícil virar a chave;
  • Teste sempre as mudanças que você faz no seu app;
  • Revise sempre a estratégia de push. Talvez as maiores taxas de abertura estejam naqueles que enviam ofertas para seus usuários e não apenas notificações.

Esse foi um resumo do que foi levantado e discutido no Painel de Mobile Growth da 2º Mobile Marketing Brasil! Acompanhe aqui no blog da Rank outros conteúdos sobre o evento.

E então, tem algum comentário sobre o assunto? Aproveite e deixe sua opinião!

05 técnicas para divulgar o app gastando menos do que você imagina

Seu produto está pronto! Agora é a hora de divulgar o app!  

Então surge a pergunta: quais são as estratégias mais rentáveis para aquisição de usuários? Qual o melhor custo benefício?

Aqui nesse post você vai encontrar as respostas para as suas perguntas! Aqui vamos mostrar 05 técnicas para potencializar a sua estratégia para divulgar o app.  

Mas antes de começar, tem algo que você precisa saber: a concorrência é grande.

Estima-se que o número de aplicativos na Play Store bateu 2.8 milhões em março de 2017!

Já o iOS possui atualmente 1.9 milhão de apps disponíveis para download – sem contabilizar os outros 631 mil chamados de gaming apps (os jogos).

Por isso que a aquisição de usuários é um grande desafio para os profissionais de marketing.

Mas como dissemos antes, mesmo com a grande concorrência nas lojas, existem maneiras rentáveis de divulgar o app e encorajar os usuários a baixá-lo. 

Continue lendo e descubra!

05 formas de divulgar o app gastando menos

 

1)   Priorize sua estratégia de App Store Optimization (ASO)

 

App Store Optimization (ASO) é uma maneira simples e crucial para aumentar o número de usuários de um aplicativo.

Consiste em uma série de boas práticas de otimização para posicionar melhor seu app nas stores. O ASO aumenta a visibilidade e as chances de descoberta pelo seu usuário.

Funciona como o SEO para apps.

Você sabe o que a otimização pode fazer pelo seu app?

De acordo com a Forrester, 63% dos apps são descobertos através das buscas orgânicas nas stores. Isso também já foi comprovado em evento do Google I/O.

É fato: a busca orgânica é a origem da maioria das instalações dos apps.

Em outras palavras, se você não estiver utilizando as práticas de ASO, está deixando escapar a melhor oportunidade existente para divulgar o app e possibilitar do seu usuário te encontrar.

Mas não pense que o App Store Optimization (ASO) é simplesmente selecionar palavras-chave, melhorar a descrição e os screenshots. As estratégias de ASO consistem em mais do que simplesmente isso.

É necessária revisão e monitoramento constante para que essa estratégia seja bem sucedida.

 

2) Encoraje os reviews

 

Aumentar a sua visibilidade dentro das stores é estratégico para aumentar o número de usuários e divulgar o app. E um dos critérios utilizado pelos algoritmos das stores é o review dos usuários.

Um relatório da Nielsen atestou que recomendações de outros usuários é mais eficiente na aquisição do que outras formas de ads.

Você pode encorajar os reviews com mensagens dentro do app – tomando cuidado para não mandar muitas notificações a ponto de irritar sua audiência.

 

3) Invista em conteúdo

 

Crie conteúdo! Blog posts, comentários de patrocinadores, vídeos, infográficos…

Existem muitas formas de levar informações de qualidade para seus usuários e conquistar sua atenção (e um espaço em seus celulares).

Para um app de game, por exemplo, um vídeo 360º é perfeito para mostrar os efeitos visuais e impressionar a audiência.

Com um conteúdo de qualidade em mãos, você pode divulgar informação nos fóruns da área e estimular a criação uma comunidade de usuários.

O conteúdo possui diversas aplicações e formato. Tudo depende do que sua audiência gosta. No entanto, na maioria das vezes, o ROI costuma ser excelente.

 

4) Engaje as pessoas nas redes sociais

 

Compartilhar informações nas redes sociais é uma das principais estratégias para divulgar o app.

Também aposte em engajamento. Pergunte a opinião das pessoas sobre o app, estimule os reviews e a divulgação para os outros usuários. Assim, além de demonstrar que você se importa sobre o que pensam, você consegue mais usuários gastando pouco.

 

5)    Faça contatos com influenciadores

 

Influenciadores possuem o poder de despertar o interesse do seu público-alvo pelo seu aplicativo.

Pesquisar quais são as pessoas que são autoridade ou referência no seu mercado de atuação é um dos passos para identificar os influenciadores digitais.

Assim é mais fácil estabelecer contatos e parcerias que possam ajudar na construção da sua marca e potencializar o número de downloads do seu app.

O que achou dessas técnicas para divulgar o app? Já aplica alguma na sua empresa? Compartilhe conosco a sua opinião!