Você sabe quais são os diferentes tipos de app reviews?

Estamos vivendo a era de ouro no UX e, por isso, os apps reviews ganharam espaço extra dentro das estratégias de App Store Optimization (ASO).

As marcas estão introduzindo novas formas de interação de uma forma nunca vista antes. As expectativas estão altas. Em termos de mobile marketing, não estamos apenas competindo com as melhores experiências no nosso segmento de mercado.

A briga é com as melhores experiências que os usuários tiveram em suas vidas.

Todas as vezes que uma empresa oferece uma experiência no app reconhecida como valiosa e única, a lista de exigências do consumidor aumenta.

Em contrapartida, se a experiência é considerada frustrante, esse mesmo usuário pode nunca mais dar outra chance à empresa.

 

Apps reviews refletem a experiência dos usuários

 

A qualidade do aplicativo é mostrada diretamente através dos app reviews e das notas dadas pelos usuários. Em resumo, demonstram a experiência dos outros consumidores com o seu produto – e a sua marca.

Mais de 75% do tráfego da  página do app apenas converte se a maioria dos reviews são positivos ou se a nota é de quatro a cinco estrelas.

Os diferentes tipos de apps reviews refletem a experiência do usuário.

Conhecer as vantagens e valores um ajuda a entender mais a estratégia de ASO do seu app mesmo. Mesmo que não seja uma métrica controlável, existem formas de estimular bons feedbacks e incentivar as interações com a sua marca.

 

Como funcionam os app reviews?

 

A nota do app é determinada pelos números recebidos através das notas (ratings) e pelos comentários (reviews).

São dois conceitos diferentes. Não confunda! Nem toda nova estrela recebida implica em um novo review. E vice-versa.

diferentes_tipos_reviews

Exemplo de rating à esquerda da imagem e exemplo de reviews à direita da imagem

Os app reviews aceitos pelas lojas e estimulados dentro de uma estratégia de ASO são os orgânicos e os solicitados. Vamos falar primeiros sobre esses dois.

Reviews orgânicos

Os orgânicos são os feitos por livre e espontânea vontade do usuário e, mesmo que sejam negativos, são os melhores reviews recebidos e contam como feedbacks reais.

Reviews solicitados  

Como o nome já diz, são aqueles solicitados durante a interação do usuário com o aplicativo. São tão valiosos quanto os orgânicos, com a diferença de que é importante definir o timing. É interessante pedir apenas para os usuários que já estão familiarizados com o aplicativo e podem agregar informações com o feedback.  

quais_tipos_apps_reviews

Ainda existe uma subcategoria, de reviews pedido aos usuários: os filtrados. São aqueles apps reviews que filtram a resposta dos usuários solicitados e aprovam apenas os acima de quatro estrelas.

Na maioria das vezes, funcionam. Mas é importante lembrar de que é não é uma prática muito bem aceita pelas guideline das stores.

Ainda existem as reviews feitas em troca de algo como prêmios ou dinheiro. Essa modalidade existe mas considerada uma técnica de má-fé e pode acarretar no app ser banido por tempo indefinido.

 

App reviews:  O melhor feedback para o seu aplicativo

 

Outro estilo é o review networking: a que você pede para seus amigos realizarem.  Essa modalidade pode ser interessante em um primeiro momento.

No entanto, nem sempre o seu círculo mais próximos é a representação dos usuários ideais do app. Você perde a oportunidade de ter feedbacks reais, implementar melhorias e agregar valor ao produto.

Lembre-se de que uma das coisas mais importantes nas app reviews são os feedbacks. Dê o valor que eles merecem.

Além de impactarem diretamente no seu ranking e no processo ASO, o review é ótima oportunidade para melhorar e ficar na frente de seus concorrentes.

Por isso, quando um usuário ativo faz um review em sua página, preste atenção.

Foram são feitas para diretamente para o seu produto! Portanto, tente respondê-las.

Mas não apenas as leia, absorva que foi dito e quais pontos são os mais relevantes para a melhoria do seu app.

Caso você não consiga responder a todas as reviews, tente priorizar aquelas com as piores notas. Só assim você saberá o que precisa melhorar e onde está o erro.

Agora que já sabe a diferença entre cada uma das app reviews e do valor você já está preparado para fazer a visibilidade do seu app crescer cada vez mais! O que acha de contar com a nossa ajuda

Como funcionam as métricas em ASO?

Peter Drucker disse algo muito interessante sobre métricas:O que pode ser medido, pode ser melhorado”.

Essa afirmação é atual e verdadeira, não apenas em relação ao App Store Optimization (ASO) mas também em relação a medição dos dados de uma forma geral.

Drucker não é apenas o pai da administração moderna. Para muitos empresários e profissionais de marketing,  seus pensamentos são verdadeiras provocações da cultura empreendedora.

Realmente, o que não pode ser medido não pode ser melhorado. As métricas em ASO, também chamados de Key Performance Indicators (KPIs), são fios condutores no processo de ajuste das estratégias de mobile marketing do app.

São medições contínuas que direcionam melhorias constantes. Por isso, é fundamental sempre estar de olho.

Uma forma de entender melhor como funcionam as métricas em ASO é conhecer mais sobre cada tipo de medição. Por isso, vamos mostrar aqui como que funcionam as principais.

Vamos conhecer melhor quais as métricas em ASO?

 

metricas_em_aso_como _funciona

 

 

Ganho de rankings de keywords + ganho de downloads


Essa é a métrica principal quando falamos sobre as descrições dos aplicativos nas lojas. Aumentar esse número é o objetivo prioritário e direciona todo o trabalho de ASO.

Esse número precisa ser crescente em relação ao período sem otimizações, mesmo que não exista uma garantia do valor exato de crescimento trazido pelas técnicas de ASO.

 

Taxa de conversão orgânica



A conversão orgânica (Conversion Rate ou CR) é uma métrica em ASO importante, principalmente, porque comprova a efetividade dessa estratégia de mobile marketing.

Sobretudo, quando trabalhamos com otimização dos recursos gráficos da página do app (ícones e os screenshots).

Vamos utilizar as informações da Apple App Store para ilustrar melhor o conceito conversão orgânica.

No console do iOS (iTunes Connect), encontramos as seguintes informações:

Impressões (número de vezes que o aplicativo é mostrado na App Store)

Número de visualizações de páginas (o número de visitas do seu aplicativo na App Store);

– Unidades do App (Número de downloads).

Usamos esses dados para calcular duas métricas importantes:

 

  • Visualizações de página CR = Visualizações de páginas/ Impressões X 100%

 

Mostra a porcentagem de pessoas que visualizou o app depois dos resultados de busca, clicou no ícone e leu a descrição.

 

  • Downloads CR – Downloads/Visualizações de página x 100%

 

Aponta a porcentagem das pessoas que visitou a página e depois baixou o app.

Essas duas métricas de CR são prioritárias porque mostram um panorama fidedigno da eficácia do ASO. O que não acontece com o  ranking de palavras-chave e o número de downloads.

Isso porque existem muitos fatores externos que podem influenciar o cenário.  Por exemplo, uma multinacional publicar um aplicativo famoso e mudar o ranking de palavras. O Pokemon Go influenciou significamente a otimização para a palavra “Go”.

Ou a empresa começar uma campanha de mídia paga – o que implica que nem todos os downloads serão puramente orgânicos.

 

Ratings & reviews


Os ratings (nota do app) e o ranking (resenhas) também direcionam o trabalho ASO durante o processo, mas, não são diretamente otimizados porque são feitos por qualquer usuário que instale o app.  

Por isso, é importante ler os reviews e dar atenção aos feedbacks dados em relação ao produto.

Se por acaso você ainda tem dúvidas sobre as métricas em ASO, como o ROI,  lembre-se que a nossa equipe está à disposição para solucionar os principais questionamentos sobre as mais usadas no nosso processo de otimização. Entre em contato conosco! 

Continue acompanhando o nosso blog para receber informações relevantes sobre o universo de aquisição orgânica de usuários nas stores!

 

Por que nós adoramos analisar os apps concorrentes

O App Store Optimization (ASO) é o processo de otimização dos aplicativos para melhorar a sua visibilidade nos resultados de pesquisa das app stores.

Você já deve saber disso. Como também de que ASO é uma das formas mais inteligentes de conseguir tráfego qualificado, aumentar sua visibilidade e diminuir as métricas de desinstalação.

O que você talvez não saiba é que a análise dos apps concorrentes é extremamente fundamental na eficácia da sua estratégia de ASO. Pareceu estranho? Vamos explicar melhor.

 

Mantenha seus amigos perto. E os apps concorrentes mais perto ainda!

 

Todo o processo de ASO envolve muitos fatores. E um deles é exatamente a análise dos concorrentes do seu aplicativo e seu desempenho nos rankings das app stores.

Ao analisar quais palavras-chave os apps concorrentes utilizam para subir no ranking, ou qual aplicativo aparece na busca quando digita-se as palavras-chave selecionadas, conseguimos identificar, estrategicamente, quais termos vão ajudar o seu app a rankear melhor.

Mesmo que um aplicativo tenha sido desenvolvido para um público bem segmentado, ou atenda um nicho específico de mercado, a visibilidade dentro das lojas sempre é competitiva!

 

Vantagens de analisar os apps concorrentes

 

Entender como funciona a concorrência dentro das app stores ajuda a compreender a importância de estar de olho nos seus concorrentes.

Vamos mostrar quais são os tipos de concorrências que rolam nas lojas e também a melhor forma de monitorar o desempenho do seu competidor.

 

Concorrência por funcionalidade

 

Um app possui uma funcionalidade igual e/ou similar a de outro. Naturalmente, disputam diretamente pelos primeiros lugares nas buscas por uma determinada palavra-chave – normalmente a que melhor descreve a principal feature do aplicativo.

 

Um bom exemplo de aplicativos concorrentes por funcionalidade é o Messenger, Whatsapp e os Hangouts. Mais do que competirem pelas palavras-chave específicas como “conversação”, devido a semelhança das suas funcionalidades, competem por um mesmo tipo de usuário.

 

apps-concorrentes

Como monitorar?

 

A maneira mais indicada de acompanhar esse tipo de concorrência é por meio do ranking da categoria. Digitando a palavra-chave que descreve exatamente a funcionalidade do campo de  busca, você consegue elencar quais são os aplicativos apresentados.

A partir disso, é simplesmente mapear o território inimigo. Isso consiste em verificar os elementos da página no app na loja, analisar todas as atualizações e claro, baixar o aplicativo. E mexer em tudo.

 

Concorrência por tráfego

 

Mesmo que um aplicativo tenham funcionalidades diferentes, podem competir diretamente por uma mesma palavra-chave. Um bom exemplo é o Waze e o Google Earth. Apesar de terem serventias distintas para o usuários, ambos competem por palavras-chave em comum como “navegação” ou “mapas”.

 

app_concorrentes_app_store

Como monitorar?

Uma boa forma de monitorar esses concorrentes é por meio dos ranking  das palavra-chaves.

Basicamente, acompanhar em quais são os termos em que esses concorrentes aparecem na frente do seu. Depois, utilizá-los no conteúdo da sua página.

Descobrir quais são os seus concorrentes por tráfego e monitorá-los de perto é fundamental para trabalhar a visibilidade do seu app.

 

Concorrência híbrida: Um pouco das duas

A concorrência mais comum (é a mais complicada) entre os apps é uma junção das outras duas apresentadas acima. Um exemplo bem ilustrativo: aplicativos de transporte como o 99Taxi e o EasyTaxi.

Os dois possuem funcionalidades, serviços e uma comunicação visual semelhantes. Ainda utilizam a mesma família de palavras dentro das lojas de aplicativos, o que os tornam mais próximos ainda.

Esse tipo de concorrência é uma das mais acirradas e disputadas pelas primeiras posições.

 

apps_concorrentes_ASO

Como monitorar?

Uma boa dica para monitorar e entender melhor sobre a concorrência é acompanhar quatro ou cinco aplicativos durante algumas semanas.

É um trabalho árduo porque envolve analisar as páginas diariamente e verificar exatamente como isso impacta nos rankings para palavras-chave com alto índice de busca.

Agora você possui todas as informações para descobrir quais os apps que brigam diretamente com o seu – por palavras-chave e por usuários.

Sabendo quem é a sua concorrência, você agora pode monitorar as táticas de ASO aplicadas. São informações importante para ganhar a batalha dentro das stores.

É a nossa função ajudá-lo a ganhar a luta pela visibilidade nas app stores.

Mas mais do que isso, analisar a concorrência é algo gratificante para nós porque nos orienta, mostra novos caminhos e insights. Nos faz pensar fora da caixa. E sabemos que quem pensa diferente sempre vai mais longe.

Pronto para levar o seu aplicativo para o próximo nível? Faça uma avaliação gratuita na nossa ferramenta! Aproveite e veja ainda quais são as nossas principais dicas! 

Google i/o: Novas atualizações do Android O

Android O. Esse é o novo sistema operacional móvel do Google. Pode ser que esse não seja nome definitivo e mas será, pelo menos, até o lançamento oficial no final de 2017.

Também foi uma das maiores novidades do Google I/O 2017, a conferência oficial da Google para apresentar seus novos produtos e avanços.

A versão O é a oitava do Android. Mesmo que algumas atualizações tenham sido adiantadas na prévia do evento para desenvolvedores em março, o Google não poupou esforços em impressionar os presentes (e o mundo).  

Como o Google é o Google, é vital conhecer as tecnologias que a empresa está investindo nos próximos anos. E como estamos sempre atrás do que existe de mais novo no mobile, não poderíamos deixar de fazer um post sobre isso.

Confira as principais novidades do Android O!

 

Tudo sobre o Android O: a mais nova versão do sistema operacional

 

Mesmo instável,  o Android O Beta já está disponível para download. Caso você realmente queira testá-lo, a recomendação é que não instale no seu dispositivo principal.

Lembre-se: É apenas um pré-lançamento e podem acontecer bugs e instabilidades.

Quem está no mundo mobile sabe que a maioria das atualizações do Android envolve, em sua maioria, apenas ajustes para um melhor desempenho. Nessa nova versão, uma das formas mais fáceis de ver essas alterações, é na configuração do app (totalmente reformulado).

A nova versão do Android tem menos opções consideradas de alto nível (que incrementem a navegabilidade), no entanto, as interfaces foram ajustadas para melhorar alguns pontos-chave, como o consumo de bateria.

Essas foram tentativas sinceras do Google de diminuir as críticas de que o Android é pouco intuitivo e mais difícil de navegar do que outros sistemas operacionais.  

 

Mais alterações do Android O anunciadas no Google i/o

 

Adição do modo picture in picture (PIP)

 

Uma das principais atualizações do Android O  foi a adição do modo picture-in-picture (PIP) , que permite que o usuário veja um vídeo no canto da tela enquanto outro roda, simultaneamente.

Agora, quem tiver o sistema atualizado pode escrever um e-mail e ver um conteúdo do YouTube no canto da tela, por exemplo.

Essa funcionalidade já existe em alguns aparelhos Samsung (como as versões Galaxys mais recentes), com a diferença principal de que os usuários podem mexer no tamanho da janela –  como fariam em um desktop comum.

 

Canais de notificação

 

Agora, ficou mais fácil organizar as notificações de um determinado tipo. Sabe as mensagens de cinco em cinco minutos sobre o que está acontecendo na sua conta do GMail?

Com  nova funcionalidade dos canais de notificação, você pode agrupá-las para que cheguem todas de uma só vez. Ou configurar para receber notificações sobre os assuntos do seu interesse.

 

Limites de execução em segundo plano

 

Essa atualização basicamente limita o que os aplicativos podem fazer em segundo plano com o intuito de economizar a bateria do dispositivo.

O Google já tinha ajustado alguns desses limites no Android N mas, agora, a empresa foi um pouco mais além, prolongando a duração da bateria dos smartphones Androids.

A ideia é fazer que os celulares com o sistema operacional do Google sejam mais ágeis e fáceis de personalizar.

 

Outras atualizações interessantes incluem

 

ícones adaptativos (o sistema operacional será mais uniforme nos dispositivos), WiFi Aware (permite transferir arquivos sem conexão com a internet) e o Autofills APIs (possibilita digitar rapidamente informações como endereços e números de telefone).

 

Android O: Mais seguro e mais acessível

 

android-o-developer-preview-google-io

Além disso, o Google anunciou o Google Play Protect, um serviço disponível em todo dispositivo Android O desde fábrica. É um programa que escaneia o dispositivo regularmente assim como os aplicativos instalados protegendo-o de malwares, por exemplo.

Um dos planos do Google também é fazer o Android O funcionar em telefones com configurações menores. Ou seja, a empresa vai cortar alguns dos processos que mais exigem dos processadores, como as animações, por exemplo.

O objetivo é literalmente acessar milhões de usuários. Não é a toa que o projeto chama  Building For Billions.

Para finalizar, a última novidade lançada foi o Google Assistant, basicamente o concorrente da Siri (conhecida dos usuários do iOS). O app também está disponível para download gratuito e vai ganhar várias melhorias.

O Google i/o 2017 trouxe várias novidades, principalmente, em termos de inteligência artificial. Além do Android O, o evento discutiu os avanços em apresentou as tecnologias RankBrain, TensorFlow e o Google Lens.  

Mesmo que para alguns, o evento não tenha sido muito agitado, em comparação ao ano passado onde foi apresentado o Android N, com certeza,o Google i/o 2017 cumpriu seu papel de apontar algumas das principais tendências do que a empresa acredita ser o futuro.

E nós, do RankMyApp, cumprimos aqui o papel de compartilhar com vocês!

E essas foram as novidades do Google i/o 2017. O que achou das atualizações? Compartilhe conosco a sua opinião!!

Mídia Paga x ASO: Quais as diferenças principais no marketing para apps

midia paga e aso

 

Todas as pessoas que começam a investir em marketing para apps têm uma dúvida em comum:

Quais são as melhores estratégias para aumentar a visibilidade dentro das stores?  Mídia Paga ou ASO?

Antes de entrarmos em qualquer discussão sobre marketing para apps, vamos esclarecer um ponto importante:

Mídia paga e ASO não são estratégias opostas, e sim, complementares. Ambas possuem vantagens e desvantagens específicas. E você não precisa, necessariamente, escolher entre uma ou outra.

Cada empresa possui metas e objetivos únicos. Não existe uma receita de bolo pronta ou uma estratégia genérica de marketing para apps. Cada caso é um caso.

Para exemplificar, essas são algumas das variáveis envolvidas:

  • Budget
  • Metas
  • Situação do seu app.

Por isso, vamos começar apontando as diferenças entre mídia paga e ASO. E as vantagens de cada uma. Assim, vai ficar mais fácil você entender os dois conceitos e aprender um pouco mais sobre marketing para apps.

Marketing para apps: Diferenças entre mídia paga e ASO

 

Se você está no mundo mobile app, é importante entender quais são os diferentes métodos utilizados de marketing para apps. Acredite, você vai precisar de todas as armas para diferenciar-se.

Com mais de dois milhões de aplicativos tanto no Google Play quanto na Apple Store, fazer com que seu app ganhe visibilidade e seja descoberto é desafiador. Vamos falar sobre cada uma das estratégias:

 

# App Store Optimization (ASO): Tráfego orgânico com qualidade

O ASO foca na otimização das páginas e na aquisição dos usuários orgânicos. Quando bem feito, com uma estratégia estruturada, influencia diretamente na tomada de decisão do usuário.

Isso porque trabalha tanto os elementos visuais (ícones, screenshots, vídeos…) quanto as palavras-chave usadas nos títulos e na descrição.

O ASO ajuda no posicionamento do aplicativo dentro da loja e faz com que seja encontrado por quem quer de fato quer encontrá-lo.

 

# Mídia paga: Alcance dentro do seu público-alvo

Já a mídia paga trabalha com o alcance da marca dentro dos possíveis públicos alvos.

É uma estratégia eficaz em termos de conseguir  usuários mais assertivos e dentro do perfil de prospect.

Vale ressaltar que não serão necessariamente usuários que buscaram pelo app, mas sim, aqueles que ficariam interessados ao saber da sua existência.

Outra vantagem das mídias pagas é que a mensuração do ROI é feito com mais facilidade, já que os dados são registrados e disponibilizados pelas lojas.

 

E qual a melhor estratégia de marketing para apps?

Como dissemos no começo, ASO e mídia paga não são estratégias excludentes. De forma ideal, é melhor que se invista nos dois. Não adianta muito investir em mídias pagas se os elementos do seu app não são minimamente otimizados. Faz sentido?

O cliente pode até chegar no seu app através dos ads, mas provavelmente, vai sair da página sem baixá-lo. Em outras palavras, investir apenas em mídia paga traz tráfego sim. Porém, não converte.

Da mesma forma, não adianta otimizar um app e lançá-lo nas stores sem uma campanha paga de branding com foco em expansão e conhecimento da marca.

Você não conseguirá os downloads, no entanto, ninguém vai conhecer a sua empresa.

Em tratando-se de marketing para apps, essa é a melhor dica:

Quanto maior e mais diversificados forem os esforços, melhores serão os resultados!

 

Para finalizar, algo importante sobre o ASO:

É importante ter em mente que a otimização de um app é um processo que precisa ser monitorado e constantemente testado.

Os desenvolvedores de apps precisam analisar constantemente seus próprios rankings (e dos concorrentes) ao longo do tempo.

Muitos aplicativos são publicados todos os dias e, existe diariamente, um novo fluxo de avaliações, revisões e downloads – que podem afetar seus rankings de pesquisa.

Por isso é fundamental manter o teste e a experimentação constante das palavras-chave para direcionar mais tráfego orgânico para a sua páginas de pesquisa.

O que acha de tentar as duas estratégias de marketing para apps? Deixe seu comentário aqui! 

ProXXIma 2017: Principais highlights

Pare de interromper e comece a engajar.

 

O entretenimento será, em breve, a melhor forma de aumentar a visibilidade.

 

As pessoas, hoje em dia, possuem um bloqueador mental de propagandas.

 

Essas foram algumas das provocações do  ProXXIma 2017, um evento que se tornou, nos últimos 11 anos, uma referência importante dentro do Marketing Digital no Brasil.

E claro que nós, da RankMyApp, fomos conferir de perto quais eram as tendências que seriam discutidas em termos de tecnologia, marketing e inovação.

Nesta edição, o foco foi como o digital impacta os negócios. Os palestrantes selecionados eram empresários que ocupam posições de liderança em suas empresas, mas são mesmo assim diretamente responsáveis pela entrega de resultados.

Assim, esses profissionais puderam contar exatamente o que está sendo priorizado no budget e o que está, ou não, dando certo no marketing digital.

Aqui nesse post, separamos algumas das anotações relevantes sobre os dois dias de evento (09 e 10 de maio). Foi uma série de conteúdos bem interessantes e curiosos. Nós piramos com os insights que tivemos!! Espero que aconteça o mesmo com você.

 

Para quem  não esteve no ProXXIMa 2017, seguem algumas provocações e discussões levantadas no evento!

 

Confira os principais highlights do ProXXIma 2017

 

 

Comecem a entreter

 

Em uma alusão direta a decaída do marketing de intromissão, Stop interrupting your user and start engaging them” é a máxima sobre como a melhor publicidade online é aquela que, de alguma forma, faça seus usuários se envolverem com a sua marca.

Isso foi dito em relação a evolução do AdBlock. Hoje, as pessoas detestam ser interrompidas e por isso, estão desenvolvendo um bloqueador mental das publicidades que não as atraiam.

Isso não significa que a propaganda nos moldes tradicionais será extinta, e sim, terá que evoluir. Tornar-se mais envolvente, oferecer respostas aos questionamento das pessoas e pedir permissão para entrar em suas vidas.

Concept for mobile apps - smartphones on hands with mobile applications

Criem conteúdo qualificado

 

“Parem de comprar lixo e comprar performance só porque é barato. Criem conteúdo”. Essa foi uma boa crítica a quem acha que as campanhas digitais limitam-se apenas a compra de mídia e deixam de lado a produção de conteúdo relevante.

Foi interessante como essa citação foi uma das únicas durante o  ProXXIma 2017 que jogou luz sobre a importância da aquisição orgânica de tráfego qualificado através da criação de conteúdo qualificado.

Quanto maior o consumo de conteúdo (e não de propaganda) maior será o engajamento dos consumidores com a sua marca. Afinal, eles te seguem para isso.

 

Estudem suas audiências

 

“Entertain them will soon the best way to build discoverability”O “them” da frase se refere diretamente ao público-alvo que uma marca deseja conquistar.

As pessoas estão abertas para descobrirem (e conectarem-se) com novas ideias. No entanto, ultimamente, a melhor forma de conquistar a atenção é por meio de ações focadas em diversão e entretenimento.

Para isso, é importante estudar o potencial de cada perfil de seguidores, mapeá-los e criar estratégias pontuais, de acordo com cada segmento .  

“O marketing não nasceu de dados ou sabendo analisar de dados, e sim, da análise de pesquisa”.

Durante o levantamento dessas informações, é importante levar em conta o fato de que somos sinestésicos com os produtos. “A nova geração tem um olhar prático em relação a um produto”, foi dito.

Podemos sentir, tocar e envolver-nos sensorialmente com uma marca. E só depois, criar uma visão crítica.

 

Muito mais do que Cross Media

 

Assim como falamos acima, é importante considerar as características de cada um dos perfis.

Mais do que estabelecer uma campanha em várias mídias diferentes, o Cross Media consiste em entender que o público tem predições diferentes, tanto por formatos de conteúdos quanto por canais de mídias distintos.

Ou seja, cada rede social tem um público próprio que procura um conteúdo diferente. Fazer um vídeo de 30s e colocar no YouTube e, depois, fazer uma mesma versão para colocar em outra plataforma é perda de tempo e dinheiro.

As empresas de marketing pensam que fazer um vídeo curto com uma história legal é criar um conteúdo de qualidade.  E, depois, adaptam o mesmo formato para vários canais diferentes.

Na verdade, conteúdo é muito mais do que só um vídeo bem feito. We fool ourselves calling content every single piece of work different from a 30′ video” foi a frase de efeito dita no  ProXXIma 2017  em relação a isso.

 

Monte sua estratégia, junte as peças

 

estrategia_marketing digital

 

Tudo está relacionado com conseguir a atenção do público e direcioná-los para onde você quer. “Junte as peças da campanha de marketing digital para levar o cliente até o ponto de venda”.

Todas as estratégias (leia-se offline também) precisam estar conectadas e encaixadas como as peças de um quebra-cabeça. Assim fica mais fácil de montar e ver a imagem  do seu produto – completa.  

 

O que é uma estratégia ruim?

 

Com um panorama geral das estratégias de marketing, seja digital ou o tradicional em mãos, é mais simples seguir o plano como um todo. “Uma estratégia ruim é que é apenas um fragmento de um plano”.

Ou seja, apenas uma ideia desconectada, distante das outras ações.

Também foi discutido sobre o ônus de criar campanhas unicamente digitais, levando em consideração o dinamismo atual.

Afinal, estratégias de longo prazo funcionam dentro dessa lógica do aqui e agora? “Decisões em tempo real são diferentes de decisões imediatistas” foi a resposta.

 

Respeite o usuário

 

“Apenas duas indústrias chamam clientes de usuários: a que trabalha com tecnologia e outra considerada ilegal”. Essa frase foi dita no  ProXXIma 2017 para reforçar o vínculo entre usuários e cliente, esquecido pela maioria das empresas.

Oferecer uma ótima experiência ao usuário é uma forma de atraí-los e fidelizá-los. E uma maneira de fazer isso é investir em ferramentas tecnológicas.

Isso pode ser descomplicado se contarmos com o fato de que os usuários querem resultados –  e não estão interessados no processo em si.

“Don’t follow the money, follow the technology” foi uma frase dita no final de uma apresentação. Ou seja, quem segue a tecnologia está a frente em termos de experiência do usuário, sempre.

Foi uma ótima experiência para nós participar do ProXXIma 2017.

 

Esperamos agora o comentário de vocês sobre os temas levantados!

 

, ,

App Zattini: uma História de Sucesso

A Zattini é uma das principais marcas de moda no e-commerce brasileiro e conecta milhares de consumidores às novas tendências de vestuário e beleza. Com mais de 160 das marcas líderes nacionais  e internacionais (incluindo Calvin Klein, Revlon, Shiseido, Maybelline, L’Oreal, Joico, Dolce & Gabbana e Carolina Herrera).

Lançado em 2014, o site da Zattini apresentou o crescimento mais rápido do mercado de moda e beleza no Brasil, por oferecer aos consumidores uma experiência de compra de excelência, única e personalizada.

Observando a aderência do público mobile ao site, no segundo semestre de 2015, a marca resolveu investir ainda mais no segmento, lançando o Aplicativo Zattini.  

DESAFIO

Em dezembro de 2016, aproximadamente um ano após o lançamento do aplicativo, com uma base de usuários sólida e usabilidade totalmente adaptada ao público-alvo, o app já apresentava uma forte presença na mídia e resultados estáveis, e gostaria de aumentar ainda mais a base de usuários qualificados.

Qual seria então o próximo passo a ser dado?

A resposta veio rápido e a marca resolveu encarar um novo desafio: ampliar a visibilidade nas lojas de aplicativos e expandir a aquisição orgânica de usuários, sem aumentar os investimentos em mídias pagas.

O RankMyApp trabalhou junto com a Zattini para melhorar a visibilidade do app e aumentar os rankings dentro da Play Store.

RESULTADOS

zattini

Nas primeiras otimizações de conteúdo na Store, verificamos um aumento instantâneo na posição de keywords e novas outras keywords começaram a ser vistas nos rankings.

Após o aumento na visibilidade dentro da Store, o app passou a receber um constante tráfego de novos usuários orgânicos, ampliando substancialmente a base de Aquisição de Usuários.

Saiba como ampliar sua fonte de downloads orgânicos clicando aqui.

Sobre a Zattini

A Zattini oferece aos consumidores uma experiência de compra superior e personalizada para produtos de moda e beleza, como sapatos, roupas, acessórios, fragrâncias e produtos para o cabelo. A plataforma, lançada em 2014, apresenta uma interface amigável e intuitiva, similar aos nossos sites Netshoes. A Zattini oferece produtos de mais de 160 marcas líderes internacionais e locais. Para capitalizar a abertura do consumidor para private label em vestuário, em fevereiro de 2016, adquirimos a Shoestock, uma marca de moda reconhecida em todo o Brasil por sua qualidade. Atualmente, a Zattini está no Brasil e opera por meio dos sites www.zattini.com e www.zattini.com.br. Em 31 de dezembro de 2016, nossa plataforma Zattini já possuía mais de 80.000 unidades de manutenção de estoque, para oferecer a melhor experiência de compra aos clientes.

Post escrito por:

nat fotoNatasha Jones – Mobile Growth Specialist – natasha@rankmyapp.com

iza fotoIzabella Accioly – Customer Success Specialist – iza@rankmyapp.com

Por que investir em ASO?

Por que investir em App Store Optimization (ASO)? Essa é uma pergunta que ronda a cabeça de todos envolvidos em Mobile Marketing.

Desde o empreendedor visionário que desenvolveu um app sozinho, passando pela empresa que criou um app para agregar valor ao negócio até startups mobile first.

Profissionais que trabalham em qualquer uma dessas empresas ou até mesmo os interessados e entusiastas do app marketing. Todos chegam em um momento em que perguntam-se:

“Vale a pena investir em App Store Optimization (ASO)?”

A resposta: absolutamente sim! E não estamos falando isso porque sabemos que o ASO traz ótimos resultados. E sim, porque existem dados. E os números não mentem!

“Nós acreditamos em Deus, Todos os outros devem trazer dados”, disse William Edwards Deming. Vamos a eles:  

 

Aqui vão os dados coletados pela RankMyApp: Nós vimos resultados de até 379% mais instalações orgânicas em 5 meses de implementação contínua da metodologia ASO nas páginas dos apps.

 

via GIPHY

Ainda na dúvida? Vamos te dar mais motivos para investir em App Store Optimization (ASO):

 

Principais motivos para investir em ASO

 

1) Aumenta a visibilidade do seu app nas stores

 

Essa é uma possibilidade que aumenta a cada dia, principalmente, porque a maioria dos apps nas lojas não investem em nenhuma modalidade de Mobile Marketing.

E uma boa parte ainda acredita de investir apenas na aquisição paga é o mais rentável. Existe algo que refuta totalmente essa teoria: a qualidade do tráfego que você atrai para a página do seu app.

Afinal, do que adianta alto número de visitas se a conversão é baixa? Ou conseguir usuários e mesmo assim ter um alto número de desinstalações?

 

2)  Atrai downloads orgânicos qualificados

 

App-Store-Optimization-Stats

Anote esse conselho: Você só vai atingir seus resultados quando aliar as estratégias de mídia + ASO.

Uma estratégia App Store Optimization (ASO) bem feita atrai downloads orgânicos, o que reflete em qualidade, engajamento e alto ciclo de vida.

É insensato gastar rios de dinheiro em mídia se não se faz ASO com frequência e redondinho. Mais do que isso, é desperdício de recursos.

Quando for lançar um app, é importante começar com o ASO para conhecer o mercado e seus apps concorrentes. É uma estratégia a longo prazo.

 

3) Possui um  ROI excelente

 

roi_aso

 

Depois de alguns meses investindo em tráfego orgânico pode ser prudente iniciar o investimento em mídia e campanhas pagas.

No final das contas, inciar com as boas práticas de App Store Optimization (ASO) é apenas uma maneira otimizar recursos financeiros e direcionar corretamente seu budget com Mobile Marketing.

Ousamos dizer que é uma forma inteligente de maximizar as suas chances de ser encontrados nas lojas de aplicativos.

ASO bem estruturado e frequente + mídia paga é estratégia com o melhor ROI dentro do app marketing. Analise e veja que temos razão!

 

Como o RankMyApp pode me ajudar?

 

Um ASO efetivo precisa de uma tecnologia de análise de dados e um time qualificado – que saiba interpretar essas informações e o que fazer com elas.  

A RankMyApp é referência em App Store Optimization (ASO). Nossa equipe é composta por profissionais que se dedicam apenas ao estudo dessa modalidade de app marketing.

Além disso, temos expertise em Mobile Marketing no geral. Junto com nosso parceiros, já ajudamos vários clientes que entenderam a importância do investimento em ASO.

Quer ser um deles? Conheça mais sobre o ASO e o RankMyApp e veja como, além de colocarmos seu app nas melhores posições nos rankings das lojas, atraímos tráfego de qualidade e aumentamos a sua taxa de conversão.  

O que acha de testar o RankMyApp para seus apps?

F8 2017: Como unir o mundo com tecnologia

“Never give up the family of apps”, brincou o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg na abertura do F8 2017 com a imagem dos quatro apps da empresa ao fundo: Facebook, Whatsapp, Messenger e Instagram.

Era mais uma das referências comparativas e bem humoradas entre a conferência para desenvolvedores do Facebook, com o oitavo filme da franquia Velozes e Furiosos: Never give up the family.

A Conferência F8 foi inicialmente projetada para ser dedicada para desenvolvedores. Mas, devido a sua importância, é assistida por todas as pessoas ao redor do mundo – tanto as que trabalham com tecnologia ou não.

Afinal, as tendências apontadas por uma das mais valiosas empresas do cenário internacional antecipam, não apenas as novidades em relação aos apps, como também a forma que as pessoas se comportam.

Por isso, separamos aqui alguns dos principais insights do F8:2017. É um resumo do que esperar do futuro do apps, das redes sociais e da sociedade de um modo geral.

F8 2017: Tendências discutidas no evento

 

Construir comunidades

As redes sociais tornam o mundo em um lugar melhor. “A ideia por detrás do Facebook sempre foi unificar o mundo. Cada dia mais, a forma com que as empresa poderão contribuir para a sociedade é com soluções que integrem a humanidade como um todo. Isso vai ser mais importante do que apresentar indicadores sociais ou econômicos”, afirmou o CEO do Facebook.

Com o roadmap da empresa dos últimos 10 anos no telão, Zuckerberg deu a tônica do evento: o Facebook trabalha para que qualquer pessoa possa compartilhar conhecimento com o mundo.

 

Veja os quais foram os highlights do discurso do Mark Zuckerberg

 

Camera Effects Platform

“Descobrimos que fotos e vídeos serão o futuro, então temos que focar cada vez em dispositivos para produção de conteúdo visual nos nossos apps”, afirmou Zuckerberg.

Com isso, o Facebook desenvolveu algumas funcionalidades para câmera, tanto as existentes quanto as que vão surgir.

O que foi chamado de Camera Effects Platform transforma os smartphones nas primeiras plataformas de realidade aumentada  (first augmented reality – AR), oferecendo uma oportunidade para os desenvolvedores criarem efeitos a partir da câmera do Facebook.

As duas principais ferramentas dessa plataforma são as Frame Studio e AR Studio que criam vários efeitos visuais desde simples frames até experiências de realidade aumentada.

A ideia, segundo a empresa, é realmente, empoderar os desenvolvedores.

 

Messenger Platform 2.0

Aliado a esses dois conceitos, o F8 2017 mostrou que o Messenger 2.0 saltou de apenas um app de bate-papo para uma grande plataforma de conversação.

Enquanto todos pensarão que a funcionalidade “Minhas histórias” do Instagram veio para bater de frente com o SnapChat, as novas features do Messenger mostram que o Facebook está disposto realmente a anular a concorrência.

Pelo vídeo promocional já deu para ver que os caras não estão brincando em serviço!

Veja quais são as novas funcionalidades:

Aumento dos níveis de descoberta: Uma interface intuitiva permite às pessoas a descobrir os melhores lugares e negócios dentro do Messenger;

Códigos de Bot: As empresas podem criar diversos códigos para seus bots e ver quais estão sendo escaneados;

Respostas inteligentes: A página de administradores agora conta com respostas automáticas enviadas por inteligência artificial;

Extensões: Spotify e Apple Music serão algumas das extensões integradas ao app. O TheScore, Open Table, Food Network, NBA, Wall Street Journale Kayak compõem o rol.

Esses foram alguns dos insights no F08:2017. O que você acha de compartilhar conosco as suas impressões sobre o evento?

 

Como funciona o ranking de palavras-chave em ASO?

Uma pergunta recorrente com quem trabalha com App Store Optimization (ASO)  é porque o app cai de posição no ranking das palavras-chave.

Para entender a resposta, precisamos conversar sobre como funciona o ASO. Como você sabe, as estratégias consistem em otimizações na página do app dentro da store.

É um processo que abrange inserção de determinadas palavras-chave, revisão dos recursos gráficos, testes A/B, modificações contínuas com base em recorrentes análises de resultados.

As estratégias de ASO aplicadas nas páginas do app sinalizam para os mecanismos de busca das lojas que seu app é a solução perfeita para seu usuário. Com isso, os resultados esperados são:

  • Aumento da visibilidade;
  • Reputação do app dentro das lojas;
  • Melhorias dos ranking das palavras-chave e na categoria;
  • Mais posições na listagem do app durante uma busca orgânica.

E tudo começa com a seleção das palavras-chave. Escolher quais são os melhores termos para o seu app impacta diretamente nos seus resultados. Vamos falar mais sobre isso:

palavras-chave-ranking

Como funciona o ranking das palavras-chave?

Quando uma pessoa procura um app com a intenção de resolver um problema da sua vida, digita algumas palavras na barra de busca das app stores.

Saber quais os termos que os seus usuários utilizam nessa hora é um dos pontos fundamentais para traçar uma estratégia de ASO eficaz.

Como se faz isso?

Selecionando as palavras-chave corretas para a estratégia de marketing do app.

É um processo de análise quantitativa baseado em um processo criativo. Ou seja, envolve tanto a ciência exata quanto humanas.

A tecnologia desenvolvida pela RankMyApp utiliza duas métricas para definir quais são os melhores termos para a e estabelecer o ranking das palavras-chave: 

  •        Volume de busca (quantas vezes um termo é buscado);
  •        Concorrência das palavras (quanto é difícil para um app se posicionar utilizando aquele termo).

O ideal é selecionar palavras-chave que sejam um alto volume de pesquisa com um baixo nível de concorrência.

Em nosso relatório, indicamos cerca de 10 palavras-chave com alto potencial para intensificar a descoberta do seu app, otimizando esforços e delineando uma estratégia mais assertiva.

A partir disso, nossa equipe elabora os conteúdos estruturados com esse ranking das palavras-chave. 

seo concept design, vector illustration eps10 graphic

Porque meu app cai de posição no ranking das palavras-chave?

Como dissemos acima, uma estratégia de App Store Optimization (ASO) consiste em um monitoramento constante. Com uma média de 10 palavras-chave em mãos, é necessário identificar quais são as que sobem e descem no ranking de uma forma constante.

Ao analisar o nosso relatório, alguns dos nossos clientes perguntam o porquê uma palavra caiu de posição.

Esse é um sinal de que esse termo pode não ser o mais indicado para ser utilizado nas descrições do app.

Em contrapartida, se uma palavra-chave sobe de posição, é porque aquele pode ser o termo perfeito para a otimização do app.

Com o acompanhamento do relatório, é possível analisar constantemente os dados e reajustar estratégia no ranking das palavras-chave.

Por isso, é essencial continuar monitorando, testando e investindo na sua estratégia de ASO. Somente assim consegue-se colher os melhores resultados.

Quer saber quanto o seu app está otimizado para ser encontrado nas buscas orgânicas das app store?  Teste aqui a nossa ferramenta e obtenha um diagnóstico gratuito.